do mistério da rotcha scribida ao mister da criação iconográfica

o mistério da escrita incrustada na rocha, segue existindo, em permanente mutação. reza a lenda, ora criada, que terá dado origem ao mister de criação iconográfica!

Read More

nha bindi, da terra ao pano

O Binde é uma peça cerâmica ancestral, utensílio nuclear nas cozinhas de Cabo-Verde, utilizada para confecionar uma iguaria tradicional – o célebre cuscuz de milho. A sua produção, cuja génese remonta a um passado longínquo, está identificada como uma das práticas artísticas mais antigas, registada em solo cabo-verdiano. Os bindes, atualmente produzidos nas olarias do […]

Read More

Sahel

Rua do mar Os homens são restos flutuandoNa rua suja de derrotas… Seus braços destroçadosSão mastros sem bandeirasBailando na calema das horas;Seus gritos de náufragosSão gritos de vagasMorrendo no entre-mar-e-céu! Rua suja de esperançasNo lodo dos seus silênciosOs homens se afundam como âncoras… Onésimo SilveiraPoemas do Tempo das TrevasSaga Hora Grande d’après Rua do Mar […]

Read More

Tudo isto existe, tudo isto é triste, nada disto é fado

“O neoliberalismo não é possível sem uma colonização psíquica, que responde pela obediência inconsciente.”Nora Merlin “O último passo da colonização é o que chamo de Mente nullius: a colonização das nossas mentes”.Vandana Shiva Em cada esquina, um lacaio. Em cada rosto, obediência! A instabilidade, provocada pelo advento da pandemia, tem agravado a indigência da discurseira […]

Read More

terra-longe

A cultura mergulha as raízes no húmus da realidade material do meio onde se desenvolve Amílcar Cabral [ paisagens elaboradas ]Antónia Marques

Read More

luso-comorbidades

condição de uma sociedade que apresenta, ao mesmo tempo, mais de uma debilidade [ em exponencial progressão ]

Read More

d’après Oswaldo Osório

Escrevo para fugir à ditadura do tempo e tentar marcar a minha época cultural com a marca da minha diferença entre os meus iguais criações, em diálogo com a obra de Oswaldo Osório mar adentro, rumo às ilhas do meio do mundo mar adentro,numa jangada de letrasrumoàs ilhas do meio do mundopercorro,com a visão,vocábulos, que […]

Read More

poesia na céu d’ bóka

A fortuna dos encontros fortuitos, que ocorrem frequentemente em solo cabo-verdiano, esteve na génese da poesia na céu d’ bóka. Reza a estória que, no princípio dessa ventura coletiva, terá estado o verbo crioulo, escutado de vagar nas artérias de São Vicente. A sensibilidade e a empatia terão cuidado de garantir mestria ao que sucedeu […]

Read More

provas de vida

5 anos (re)volvidos reiteram-se os motivosque fazem empalidecer a República. a má-ventura continuacom rebelo mas sem rebeldia,a galvanizar a extrema ignorância em Portugal. Sr. Lucindo,lamentavelmente as provas da sua e de outras vidas permanecem soterradas em chão nacional. #racismo#xenofobia#memoria#caboverde#imigracao

Read More

eleitores isolados

hoje não votei, a demo.cracia esqueceu-se dos eleitores isolados ironia macabrafazer o povosair à rua,num dia assim,entorpecido pela mortandade. enferma democracia,vítima de toda a má-sorte de golpes e atentados,agoniza, visivelmente carecida de cuidados continuados.só a incúria,a que te habituaste,débil democracia,justifica que esqueças mortos, infectados e eleitores isolados,e abras as tuas urnasnum dia assim,enlutado. há cinco […]

Read More

tempo de minguarda II

a.no  tempo, de aproximadamente 365 dias e um quarto, que a Terra demora a fazer uma revolução completa em torno do Sol.período cíclico anual em que se praticam determinadas atividades. janeiro [ 31 dias de revolução ] dia 10 breves notas, a propósito do (quase) geral confinamento do intelecto! a indigência dos argumentos, que sustentam o debate público e as conversas enfadonhas sobre a escola, tem aumentado exponencialmente com o advento da pandemia.a ampla ignorância […]

Read More

da humanidade que mora aqui

da humanidade que (ainda) mora aqui É vital amparar as ansiedades É vital desembaraçar as emoções É vital preservar a sensibilidade É vital resgatar o sonho É vital compreender as circunstâncias É vital ler e transformar o mundo É vital renovar os Lugares de Fala É vital enfrentar com lucidez os desafios É vital preservar […]

Read More

binde, coração de argila

as mãos, a argila e o som da terra O Binde é uma peça cerâmica ancestral, utensílio nuclear nas cozinhas de Cabo-Verde, utilizada para confecionar uma iguaria tradicional – o célebre cuscuz de milho. A sua produção, cuja génese remonta a um passado longínquo, está identificada como uma das práticas artísticas mais antigas, registada em […]

Read More

das coisas (quebradas) nascem (outras) coisas

d’après Bruno Munari “É preciso, desde cedo, habituar o indivíduo a pensar, imaginar, fantasiar, ser criativo” (Munari, 2008, p. 225) ficha técnicadia: 25 outubro 2013local: oficina de designintervenientes: prof. Antónia e alun@s 12º CM1proposta de trabalho: “quebrar a louça, com método”materiais: martelo, louça variada, porcelanas, cerâmicas e vidros antigosobjetivo: “transformar cacos em peças de autoria” […]

Read More

criação partilhada

METODOLOGIA DE PROJETO [estruturação de projetos transversais em contexto escolar] Esta ação de curta duração, que irá decorrer num excepcional tempo escolar, visa sensibilizar os formandos para a relevância da metodologia de projeto, na criação de atividades pedagógicas multidisciplinares, através da partilha orientada de casos práticos. Pretende-se que a sessão seja profícua e, acima de tudo, um […]

Read More

isolamento

“o futuro só é tempo quando chega”de permeio, o perenee a foto.grafia  do iso.lamento [d’après Oswaldo Osório “AmanhãO tempo corre Na voragem do ventoNo ruído incessante das águasNa curva hipotética do espaço No desfalecimento da luzE na brancura profética dos nossos cabelos Passam os dias Nasce e põe-se o SolSopra a mesma brisaNavega-se nos mesmos oceanosA mesma Lua brilha no céuE […]

Read More

tempo de minguarda

1. março, tinha tudo para ser um mês igual aos outros, [quase] nada sugeria o contrário, os hábitos enfadonhos e as rotinas banais  garantiam estabilidade à passagem do tempo, as atividades [escolares], sucediam-se ordeiramente, sem novidade ou surpresa  a papelada do costume, acumulava-se nos locais de sempre, as conversas triviais, pavoneavam-se em todos os cantos […]

Read More

a caligrafia da liberdade

escutem os miúdos, habituados desde o berçoa enfrentarem graves suspensões emotivase a mitigarem aflitivos estados de emergência!observem como erguem os lápis, as canetas e os papéis para rabiscarem outros caminhos, reparem comoresistem às tropelias do destino,deixem-se contagiar  pela forma como soletram e escrevem Liberdade! a prof. de educação visual lançou o tema – refletir sobre a liberdade em tempo de […]

Read More

Educação Artística em Estado de Emergência

a paranóia institucional,promovida pelo ministério da educação instrução,fez implodir a educação, extinguiu a criação artística, enviou para outro planeta a sensibilidade estética! os despojos dessa tragédia desprovidos de ornamentos, foram compelidos, pela urgência da pandemia a sair à rua num dia assim… eterno tristes semblantes,sombrias figuras,sobre fundos absurdos, enchem os ecrãs de confrangedoras e desarticuladasilusões.falta a descrição […]

Read More

A Escola por um fio

a excepcionalidade e a emergência, do estado em que nos encontramos, parecem ser justificação bastante para o extenso rol de negligências e irresponsabilidades que, há décadas, contaminam a vida da generalidade das populações. vale quase tudo neste estado de excepção mas, parece não haver a menor paciência para o contraditório. é tempo de consensos solidários, […]

Read More

Festival Literário Morabeza

Morabeza(mais uma) festa da literatura de propaganda! O ícone lusófono é difícil de entender para as pessoas de fora da tradição transatlântica, e, à primeira vista, nem parece representar a Santíssima Trindade. A cena central do ícone vem da Companhia dos Livros (outrora Booktailors), quando Abraão recebe três estranhos em sua tenda:“O Senhor apareceu a […]

Read More

Silêncio Grande na Achada

a chuvamamãe velhanum sopro virou lama, a chuva que há tanto tempo não batia assim,é alegria é agonia,é tempestade que não virou bonança,é aflição que faz bater forte o coração! [d’après Regresso, de Amílcar Cabral] o silêncio da achada é grande,terá a população, lá da frenteencontrado forma de governar a vida?oua outrora ruidosa difusãode suas agrurasterá […]

Read More

Cooperações dramáticas

das burlescas ações de campanha eleitoralaquém e além-mar o desempenho de graça fonseca, e seus parceiros de palco,foi medíocre (como sempre)o público, silenciosamente derrotado,aplaudiu mecanicamente,há muito não vê um genuíno espectáculo! sobre o acordo – o da cooperação assinada a várias mãos,não se conhece a dimensãonão se desvendou o mistério da (sua) criaçãonão se divulgaram critérios […]

Read More

do Fogo ao Inferno

Giovani nunca mais escreverá a seus pais! [singela homenagem ao jovem que deixou em Cabo Verde o Fogo e encontrou em Portugal o Inferno] “Os pais prepararam o menino para embarcar com antecedência, nos fins de setembro. Tinha que fazer matrícula, pagar propinas e alugar quarto onde pudesse estudar à noite sem restrição de luz. Na […]

Read More

Luso-hipocrisia

“ÁFRICA CONTINUA A SER UMA PRIORIDADE PARA A COOPERAÇÃO PORTUGUESA”disseLuís Faro RamosPresidente do Instituto Camões(tutelado pelo Sr. Santos – o ministro perpétuo) Nesta, como em tantas outras entrevistas, deixou por dizer quanto rende à prole do Camões esta abnegada filantropia! um dia, não muito distante,a real história destas co-operações será alvo de debates e intrigas mediáticas.nesse dia,não muito distante,uns confessar-se-ãoespantados,outros,com veemência […]

Read More

a criação partilhada

Os instantes de criação partilhada,  graves, largos, moderatos, allegros ou prestissimos contribuem para a criação de linhas melódicas que dão sentido ao tempo. Orientar a sua elaboração é um privilégio! Iluminar os processos criativos, experimentar metodologias de trabalho alternativas, agir e criar em prol dos valores e humanismo que a sensibilidade transporta, são objetivos centrais das […]

Read More

Planos Matryoshka

Planos Matryoshka! [o chapéu de Graça Fonseca] [intro] São inúmeros os surtos psicóticos, de papelada estéril, deliberadamente concebidos pela tutela para aniquilarem as reais funções da escola. Os planos de salvação nacional, onde se incluem o da leitura, do cinema, da educação estética e artística, das bibliotecas escolares e, mais recentemente, das artes, são a […]

Read More

No colo do vulcão

é de génio e fibra essa gente do Fogo, que teima viver no colo do vulcão. será loucura ou amor puro, prezar viver na caldeira onde ferve a próxima eclosão? não é anarquia, é estado  esse lugar derramado em permanente re-bulição chão culto e elevado, sobrevivente, parente próximo das nuvens,  riscado pela agreste lava recém-vertida, […]

Read More

O orçamento da família cultural de Costa

a propósito da “família cultural” de António Costa! “Centenas de intelectuais unem-se em manifesto de apoio a António Costa – Mais do que apoiar a candidatura do actual presidente da Câmara de Lisboa ao lugar de secretário-geral do PS, este manifesto defende que António Costa deve ser o próximo primeiro-ministro.” https://www.publico.pt/2014/07/07/politica/noticia/centenas-de-intelectuais-unemse-em-manifesto-de-apoio-a-antonio-costa-1661946 Há 5 anos atrás […]

Read More

notas, à margem de outras leituras

  as paredes são folhas notadas de cadernos insubmissos [da ilha que tem mindelo no centro] aglomerados escritos à mão, composições aleatórias em expansão sobre superfícies elevadas [da ilha que não tem casa para todos] permane.ser fincar os pés no lugar aí ficar, para escutar a terra flutuar [da ilha das estórias]   alva indisciplina, […]

Read More

(ar)riscar, desenhar a direito com linhas sinuosas

  do adro [dos verbos conjugados no passado]    (adro) do efémero [entre divergências e epicentros]   (adro) da reflexão [sobre tudo e seu contrário]   (adro) da provocação [a luz e o quotidiano]   (adro) da polissemia [os lugares múltiplos e suas estórias]   do território [humano]   (adro) da transgressão [notas soltas sobre […]

Read More

Paisagens Laboriosas

Paisagens Laboriosas [com o mar de permeio ] de Mindelo a Coculi, 2019 Paisagem Mental 1. Fragmentos de Mindelo, edição sensorial sobre múltiplos ambientes     Paisagem Mental 2. Fragmentos de Vila das Pombas, edição sensorial à beira do mar     Paisagem Mental 3. Fragmentos de Mindelo, edição informal sobre mural envelhecido     Antónia Marques Julho […]

Read More

Aula Prática de Cidadania, na EASSR

o assunto bizarro Pretende-se aqui ampliar o eco da iniciativa cidadã, empreendida no seio de uma escola pública – Escola Artística Soares do Reis (EASSR) – à data, ano letivo 2016/17, tomada por consensos autoritários e por unanimidades de conveniência! O assunto, que desencadeou uma longa novela burocrática, prende-se com uma bizarra prática interna estabelecida há […]

Read More

fincar os pés no (m)ar de Salamansa

  [ata em fio de norte, sobre areia de Salamansa]   gosto de tatear o mundo, de-vagar, com a palma das mãos e com a planta dos pés, encontro nesta predileção, desde sempre assumida com apaixonada veemência, forma de colher um imenso património sensorial – energia vital, que atribui plasticidade às recordações e textura às […]

Read More

O Perfil de Guilherme d’Oliveira Martins

  Guilherme d’Oliveira Martins, há quarenta anos a ditar o Perfil do Aluno, à saída da escolaridade obrigatória! [Coordenador do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, por encomenda do Ministro Tiago Brandão Rodrigues] moving backwards Mais do mesmo, pelos mesmos do costume! “Quando acabar o ensino obrigatório um jovem deve ter aprendido que a formação […]

Read More

PRAÇA ESTRELA, CHÃO DE SAL E CARVÃO, TERREIRO DE SOKOLS E DEPOSIÇÃO

PRAÇA ESTRELA CHÃO DE SAL, CARVÃO, SOLKOLS E DEPOSIÇÃO divergências gráficas, do amplo livro das silenciosas memórias coletivas edição digital, sobre chão cristalizado Mindelo, Ilha de São Vicente, Cabo Verde 2019   PRAÇA ESTRELA PALCO ELEVADO, RODEADO DE MEMÓRIAS ESTAGNADAS POR TODO O LADO edição digital, sobre chão desbotado Mindelo, Ilha de São Vicente, Cabo […]

Read More

5 JULHO, DIA DA INDEPENDÊNCIA DE CABO VERDE

  Celebração Gráfica Cabo Verde 43 Anos de Independência 5. julho. 2018 Elementos gráficos utilizados na composição      “Bandeira O retângulo azul da bandeira simboliza o espaço infinito do mar e céu que envolve as ilhas. As faixas, o caminho da construção do país. O branco, a paz que se quer. O vermelho, o […]

Read More

A ÁGUA DE TODOS OS DIAS

a água de todos os dias esqueceu-se de nascer neste txon, a água de todos os dias, só chega à panela se houver quem a carregue,  em equilíbrio, no topo da cabeça, dentro de um balde ou de um bidon. [há quem diga tratar-se de tradison] em Salamansa. de Salamansa, alçados e plantas, debruados a […]

Read More

CONCILIAÇÕES GRÁFICAS [recortes de Fez, Jewish Quarter]

CONCILIAÇÕES GRÁFICAS [recortes de Fez, Jewish Quarter] dezembro de 2017 azul mar ocre solar branco cal esmaecido, assim se vestem os meus lugares preferidos! terra pálida rosa poeira tecido escarlate, forma outra de-morar conciliações gráficas [recortes de Fez, Jewish Quarter] livro, objeto para guardar a fugaz luz de inverno. [recortes de Fez, Jewish Quarter] ‘jewish […]

Read More

ATELIER (longe do) MAR

Atelier (longe do) Mar para que servem as ONGs ? [parte I] das estórias que morrem na praia após servirem de isco para uns quantos milhares de euros que alimentam o peixe graúdo. na imagem – a embarcação do desespero, aldeia piscatória de Salamansa, ilha de São Vicente, Maio de 2019. “As Organizações não Governamentais […]

Read More

O POVO DAS ILHAS QUER UMA VOZ DIFERENTE

UMA VOZ DIFERENTE [Ilhas, somos todos] O povo das ilhas quer uma voz diferente Para o povo das ilhas Uma voz sem gemidos de homens explorados Na árdua pena da sua existência Uma voz sem jovens que se alimentem Do néctar apodrecido dos sonhos importados Uma voz sem famílias retalhadas Pelos caprichos de uma globalização […]

Read More

Trompe-l’oeil – luta sindical sobre veludo escarlate

Trompe-l’oeil “Chá das Cinco” Vedetas da luta sindical sobre veludo escarlate , na Casa Presidencial, vigiados pela Sra. Assessora Alçada (Ex- Ministra da Educação). 8 de outubro de 2018 Completamente sem paciência para estrelas e vedetas que sustentam as fábulas e as Ilusões! [Trompe-l’oeil é uma técnica artística que, com truques de perspectiva, cria uma […]

Read More

RELAÇÕES PERIGOSAS / Cimeira União Africana – União Europeia, Abijan, Cote D’Ivoire, 2017

Cimeira União Africana – União Europeia Investir na juventude para um futuro sustentável [?!?!?] Abidjan, Cote D’Ivoire, 2017 Nós, cidadãos europeus de terceira (PIGS), sabemos bem o preço de cada euro que nos foi “doado” pela “União das Estrelas”, pelo que se torna imperioso perguntar – qual será o retorno de tanto euro “doado” a […]

Read More

LEOPOLDO II E AS AMPUTAÇÕES DE CHOCOLATE

Leopoldo II, Rei da Bélgica entre 1865 e 1909, foi responsável por um tremendo genocídio no Congo, onde terá morto mais de 10 milhões de pessoas! Um dos crimes mais hediondos que praticou foi a amputação sistemática de mãos, à qual submetia os homens, mulheres e seus filhos, todos convertidos em escravos, ao serviço da […]

Read More

A JUVENTUDE QUE FALTA

O envelhecimento da população europeia é fácil de aferir em gráficos e dados estatísticos, acessível também, é a sua percepção no terreno, em tempo real. A ausência de uma juventude expressiva, em atitude e em número, tem consequências insondáveis! A real maleita de que padece a Europa é, de facto, a falta de uma “renovação […]

Read More