Month: November 2016

grafias alternativas, desenhadas na invisibilidade

“Os espaços estão impregnados de tensões, carregados de problemas, repletos de vontades, memórias e angústias abafadas. As populações, nas suas ações diárias, constroem, nas palavras de Milton Santos (2006) através das sua práticas o território. Apesar da relevância dos percursos efetuados, as marcas que produzem são maioritariamente invisíveis, as representações territoriais oficiais excluem as suas […]

Read More

MEDO

Medo? ou tão só uma insuportável herança? O poder político em Portugal no decurso dos últimos 40 anos, em sintonia com uma agenda global, especializou-se na agilização de expedientes burocraticamente corrosivos, através dos quais desmorona continuamente os conceitos de liberdade, democracia, justiça. educação e cultura. A quem serve este processo de desgaste e descredibilização das […]

Read More

um dia, essa suave tristeza dará lugar a uma esperança acesa, um dia, hoje não, talvez noutro dia!

um dia, acredita essa espécie de gente empedernida que sim, certamente um dia um dia tudo será diferente, um dia, será dia de cumprir as promessas um dia as vinganças prometidas tomarão o seu lugar entretanto, um, dois, três e muitos outros dias se fazem instalar fica longe, demasiado longe para voltar lá, onde essa […]

Read More