Month: September 2018

Fala escrita em cima da Fraga

Fala escrita em cima da Fraga [parte primeira] Gosto de tatear o mundo, de-vagar, com a palma das mãos e com a planta dos pés, encontro nesta minha predileção, desde sempre assumida com apaixonada veemência, forma de colher um imenso património sensorial – energia vital, que atribui plasticidade às recordações e textura às memórias. Acomodo […]

Read More

onde estás abril?

Esta é a tua morada Mas não te encontro Onde te escondes ABRIL? Em que lugar Te perdeste? Em que sórdidos enredos Te deixaste entorpecer? Parte de mim vacila ante o trágico homicídio dos teus projetos de democracia, mas não hesito, continuo a viagem, sigo com tenacidade e coragem, não há obstáculos que me façam […]

Read More