A ÁGUA DE TODOS OS DIAS

a água de todos os dias
esqueceu-se de nascer neste txon,
a água de todos os dias,
só chega à panela
se houver quem a carregue, 
em equilíbrio, no topo da cabeça,
dentro de um balde ou de um bidon.
[há quem diga tratar-se de tradison]

em Salamansa.

de Salamansa,
alçados e plantas,
debruados a sangue e ouro!

arquigrafias persistentes,
[sobre o mar de salamansa]

 

 

Salamansa, Mindelo, abril 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *