A JUVENTUDE QUE FALTA

O envelhecimento da população europeia é fácil de aferir em gráficos e dados estatísticos, acessível também, é a sua percepção no terreno, em tempo real.
A ausência de uma juventude expressiva, em atitude e em número, tem consequências insondáveis!
A real maleita de que padece a Europa é, de facto, a falta de uma “renovação celular”, protagonizada por uma juventude vibrante, capaz de questionar as supostas verdades inabaláveis, com vontade de agir para mudar o mundo!
Essa Juventude encontra-se em franco crescimento noutras latitudes, marca indelevelmente a paisagem humana Africana.
É hora de continuar a escrever estória, de certo muito será escrito pela mão da juventude africana!

“A Nigéria pode se tornar, em termos demográficos, o país de maior crescimento absoluto no século XXI. A população nigeriana era de 37,8 milhões de habitantes em 1950 (época em que a população brasileira era de 52 milhões) e chegou a 124 milhões no ano 2000 e a 158 milhões em 2010. Mais que quadruplicou em 60 anos e aumentou em 34 milhões de habitantes somente na última década (o Brasil aumentou 20 milhões, em números redondos, de 170 para 190 milhões de habitantes entre 2000 e 2010).”
(https://www.ecodebate.com.br/2012/09/28/a-populacao-da-nigeria-em-2100-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/)

10 de janeiro, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *