EUROPA APOSENTADA

Nesta Europa destroçada, não se conjugam verbos no futuro!
O envelhecimento da população europeia deixou há muito de ser uma profecia, é hoje uma desgraçada e sombria realidade!
As consequências deste vertiginoso processo são desastrosas, ameaçam de morte o presente e inibem os mais pueris desenhos de futuro.
A paisagem humana, destas terras aposentadas, veste-se de rigor, adoptou o grisalho, tornou-se intolerante às cores!
A idade da população avançou, a fertilidade estagnou, cumpriu-se, nesse longínquo passado, parte da cartilha decretada pelas sociedades desenvolvidas.
Está carente esta Europa envelhecida, sonha ver-se enleada nos braços de uma juventude alegre, irreverente, forte, robusta, com força capaz de a arrancar desse lugar manchado de cinza escuro, onde se vê mergulhada em pretéritos e memórias dilapidadas!
Tal sonho jamais se concretizará, pois assim que desperta desses breves sonos emotivos, a Velha e Autoritária Europa, recupera a pose, patética fachada, e dá continuidade ao projeto Capital!
É insuportável habitar um lugar assim, onde o futuro dos verbos foi cremado e as cinzas espalhadas em lugar desconhecido!
Esta Europa esclerosada perdeu o jeito, já não sabe como se fazem meninos!
Resta a quem ainda preserva com estima a caixa das cores, continuar a pintar de forma ousada a palavra FUTURO!

O bem-estar europeu é um conceito complexo, sabemos bem a hipocrisia, o cinismo e a assimetria que encerra, quer dentro, quer fora de portas. Não me parece que as frágeis e cansadas lideranças “eurocentradas”, estejam capazes de tomar decisões que resolvam o mau-estar que disseminaram, nem tão pouco deter as consequências dos conflitos que ajudaram a erguer! Tudo o resto seria matéria para uma juventude irreverente resolver, mas essa possibilidade, em solo europeu, está seriamente ameaçada!

9 janeiro, 2018

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *