Category: território

People are not invisible [art can make them glow]

  O projeto People are not invisible [art can make them glow] surge num contexto de criação muito particular, com o qual se pretende afirmar as potencialidades da expressão artística, na atribuição de visualidade estética a episódios e personagens do quotidiano, que normalmente não são notados! É também objetivo deste projeto, devolver às pessoas e aos […]

Read More

Ilha – residência artística em trânsito

Na mala de pano estrangeiro, as ferramentas e os materiais Tenho comigo os lápis, trouxe o azul esmeralda, o verde água, os ocres, os amarelos e também os vermelhos. Tenho a caneta preta fina, o pincel largo, os lápis 4,5 e 6 B, a borracha e os marcadores de feltro. Tenho comigo os papéis mais […]

Read More

mundo desfocado por cima das nossas cabeças

  3 de janeiro, é domingo em Sucupira

Read More

danados projetos

a prática artística acontece, não necessita de autorização ou carta de alforria. danados projetos, como é valente a curadoria do povo, como é ilustre o patrocínio da sua entrega desprendida. inesquecível o conforto do abrigo, abraço quente e genuíno, arrojada a coragem da instituição dos que ousam dar a mão. ato supremo de liberdade! arte […]

Read More

economia bidão [qualquer lugar se faz mercado]

economia bidon cabe tudo dentro de um bidon amarfanhando, enrolando, amachucando, ajeitando até atingir o vácuo amontoam-se vestígios de identidades várias prontos a usar para remendar outros cenários no bidon cabem os despojos de vidas que se expõem na soleira dos mercados sangue azul, doses vitais alimentam sucessivas fragilidades materiais etiquetas agarradas a peças jamais […]

Read More

casa (sem) povo

“Através do isolamento do sujeito do rendimento, explorador de si próprio, não se forma qualquer nós político com capacidade de ação comum (…) Aquele que fracassa na sociedade neoliberal do rendimento responsabiliza-se a si próprio e envergonha-se, em vez de por em questão a sociedade ou o sistema.” “No regime neoliberal de auto-exploração, cada um […]

Read More

li.ber.da.des

ousadia. franqueza. licença. desassombro. demasiada familiaridade. Durante um tempo, quase eterno, acumularam-se layers de medos diversos Medo do vizinho, medo do amigo, medo do moço da esquina, medo do barbeiro, medo da senhora do peixe, medo do professor, medo do doutor, medo imenso dos ativos servos do senhor que ditava os destinos. Medos mesquinhos alimentaram […]

Read More

o português já não me chega, preciso aprender crioulo

encontros, achados, deslumbrados, lugares apressados, habitados até às raízes exuberantes, lotados de vida, consumida por ausências intermináveis, saudades indeléveis, firmam a inscrição, definem o gesto, uma, outra, qualquer privação se ocupará do resto. nos rostos a emotividade contida, no corpo a sensibilidade adiada, estou aqui, não me vês? células individuais cerradas evitam, atrasam a eclosão, […]

Read More

ao vento, pendurada numa oliveira

Exercícios gráficos realizados à sombra de uma oliveira.

Read More

espirro de pó

al deia paisagem livre, ampla, esteticamente generosa nua, em pele, carne e osso, deixa-se mirar o encanto dói, entranha-se demoro-me por aí aguardo, anseio pelo calor tórrido espero que venha capaz de derreter a borracha dos meus chinelos ficar, perceber, inscrever, ler as estórias fitar as memórias, revolver a terra, esfolar os dedos levantar a […]

Read More