Category: Uncategorized

Nha Bindi [a minha binde]

Nha bindi e spasu/lugar abertu undi nu ta partilha /mostra e nu ta da oportunidade di ten txeu conhecimento di tudu sobri bindi, ki ta usadu na kuzinha de kabu verdi pa fazi kuskuz di midju. [Versão em Caboverdiano de Iliane Moreira] [A Minha Binde] é um projeto que propõe a criação de um espaço aberto […]

Read More

Anotações ilustradas, d’après “Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências”

“A versão abreviada do mundo foi tornada possível por uma concepção do tempo presente que o reduz a um instante fugaz entre o que já não é o que ainda não é. Com isto, o que é considerado contemporâneo é uma parte extremamente reduzida do simultâneo. O olhar que vê uma pessoa cultivar a terra […]

Read More

Conversar – a sério!

a fala escrita não tem pretensão de ser género ou estilo, nada tem de literário. a fala escrita é registo, simples de vocábulos afoitos, impossíveis de deter ou arrumar num canto do pensamento, indomáveis, clamam mergulhar na volúpia de uma conversa – a sério. palavras inquietas, avessas a condicionamentos, amam de paixão a fala eloquente, […]

Read More

Ser Povo é ser mais alto do que o poeta

44 anos É a idade do povo que nasceu no ano da liberdade, É a minha idade! Ser Povo é ser mais alto do que o poeta  Ser Povo é ser capaz de manuscrever, com cuidada caligrafia, uma genial cantiga de revolução! Ser povo é ter condição anónima tatuada, à força, no rosto é ter […]

Read More

Pé na Txom [Palácio da Cultura Ildo Lobo, 3 de abril 2018]

3 de abril de 2018, Palácio da Cultura Ildo Lobo “Pé no Txom” do terraço, varanda ampla miradouro aberto sobre a cidade, lugar privilegiado para alcançar céu, terra e mar. o fim de tarde vestiu-se de esplendor, o céu exibiu toda a sua magnificência, fez dissipar brumas e nevoeiros, fez implodir tramas fúteis e enredos […]

Read More

Fé, cooperação, exploração?

O espanto é uma qualidade do que é espantoso ou do que causa assombro; é pasmo pode também ser medo, um terrível susto, ou qualidade do que provoca admiração espanto é acontecimento inesperado, surpreendente momento ou revelação! Espanto é sentimento raro em sério risco de extinção! São inúmeros os fenómenos, que se abatem diariamente e […]

Read More

Não gosto de paisagens postais!

linha de tempo, escrevinhada com caneta de feltro, de sucupira até somada! [registos gráficos em deslocação, serpenteando as curvas humanas da paisagem] Não me agradam os postais Não aprecio a paisagem muda que guardam Não gosto de imagens sem cheiro! Não gosto de retalhos! Gosto de mergulhar os pés na água Gosto de me entrelaçar […]

Read More

Impermanência geográfica induzida, ao serviço da implosão [espetacular] da sociedade civil!

Impermanências Geográficas No final dos anos oitenta e início dos anos noventa, os acontecimentos políticos conduziram a uma desintegração da ordem mundial (…) A ordem anteriormente vigente está a ser substituída por tendências de globalização, com efeitos em todo o mundo, causando o surgimento de novas cartografias mentais e assim exigindo sistemas de coordenadas radicalmente […]

Read More

Palavras escritas em voz alta!

Privatizaram as estantes de sol na Cidade Alta privatizaram o mar, o céu e as estrelas e o povo angolano entrou na escuridão mercadológica a morder os frutos da zunga e a fugir porrada da polícia com uma mão na frente e outra atrás do sonho que privatizaram. (“Privatizaram os Monumentos”, José Luís Mendonça) Fala […]

Read More

Escola da Ponte, 41 anos após a sua criação, permanece exemplar único do ensino público em Portugal!

Escola da Ponte, 41 anos após a sua criação, permanece exemplar único do ensino público em Portugal! “É uma escola reconhecida mundialmente pelo seu projecto inovador, pois desde 1977 que o lema desta escola é “tentar fazer crianças felizes” e baseia-se na autonomia dos alunos e professores, assim como, rompe o sistema padrão de seriação/ciclos […]

Read More

Pé na txom [é dia de voltar ao Tarrafal]

Pé na Txom [dia de voltar ao Tarrafal] Ilha, Santiago, rochedo isolado, pedaço de terra enxuta, cercado de gente por todo lado! Lugar de morfologia inquieta, desenhado pelas diversas ínsulas que tem dentro. Tem fogueira para cozinhar ao ar livre, tem wi-fi para falar com a família, tem casas de betão, tem albergues precários erguidos […]

Read More

Notas, em papel, sobre a invisibilidade

Notas, em papel sobre a invisibilidade Azul Ultramarino, Negro de Marte, Ouro Antigo  

Read More

filme anotado [Ronda da Noite]

  A Ronda da Noite Sinopse Um povo que se perde na noite e que renascerá numa manhã de nevoeiro, ainda com resquícios de morte. Será que desapareceu? Um fantasma ronda por um lugar, uma época que se dissipou n noite. De dia, o expoente de luz, cor e vida, é habitado por artistas portugueses […]

Read More

Escola, casa do ativismo

A.ti.vis.mo qualquer doutrina ou argumentação que privilegie a prática efectiva de transformação da realidade em detrimento da atividade exclusivamente especulativa; Que a escola jamais perca a oportunidade de ser a casa do conhecimento, resistência e transformação! Bom ano escolar! #anoletivo2017_2018 #caboverde      

Read More

Lugares de Papel

Lugares de papel, traçados a rigor pelo quotidiano. Alçados frenéticos, cotados à mão, talhados na vertigem da noite, de pé, recebem o nascer do dia. Casas em progresso, paredes cruas, grudadas ao solo fervente de dor, com saudade da água da chuva. Papel cru, páginas amplas, robustas, elegantes, cheirosas, exibem, com vaidade, longas estórias de […]

Read More
Contratação_deDocentes

Técnicos Especializados – A Escola precisa de Meios Humanos ou Humanos Inteiros?

Contratação de Escola Renovação de Contratos – Técnicos Especializados Nos termos do Despacho da Exma. Sra. Secretária de Estado Adjunta e da Educação de 11 de agosto de 2017, é autorizada a renovação dos contratos estabelecidos com os técnicos especializados contratados no ano letivo 2016/2017, com vista a garantir que no início do ano letivo […]

Read More

Mitsein [togetherness . being-with . being with others . ser-com]

aprecio que me vejam prezo que me leiam mas,  gosto mais que me conversem. Em vivo,  na primeira claridade, no lusco-fusco, à luz da vela, ou sob o ruído chato de uma intermitente lâmpada fluorescente, à roda da mesa, na sala dos fundos, à porta da rua, ou no meio da praça. Se for de […]

Read More

Ilha – residência artística em trânsito

Projeto artístico que andou de lugar em lugar e se estendeu em terra plana, árida, talhada pela quentura do sol. Cruzando lugares, combinando geografias, apreciando o sol e o calor ardente que animou e fez bulir, devagarinho, os pés! Navegando entre grafias e tratados, sob sol tórrido em chão escaldante, fez-se o caminho para chegar […]

Read More

Ilha – residência artística em trânsito

Na mala de pano estrangeiro, as ferramentas e os materiais Tenho comigo os lápis, trouxe o azul esmeralda, o verde água, os ocres, os amarelos e também os vermelhos. Tenho a caneta preta fina, o pincel largo, os lápis 4,5 e 6 B, a borracha e os marcadores de feltro. Tenho comigo os papéis mais […]

Read More

mundo desfocado por cima das nossas cabeças

  3 de janeiro, é domingo em Sucupira

Read More

apontamentos do avesso

landshape 01. As ruas estão vestidas de paredes do avesso, consumidas de sol, riscadas de vento. As portas entreabertas baralham os sentidos, dentro está apenas o que não cabe cá fora. Corredores fundos atravessam a morada, de um lado os quartos, do outro as salas. Planta simples, lugares comuns, onde corre a brisa dos afectos. […]

Read More

ao vento, pendurada numa oliveira

grafias de vento em paisagem alentejana

Read More

grafias alternativas, desenhadas na invisibilidade

“Os espaços estão impregnados de tensões, carregados de problemas, repletos de vontades, memórias e angústias abafadas. As populações, nas suas ações diárias, constroem, nas palavras de Milton Santos (2006) através das sua práticas o território. Apesar da relevância dos percursos efetuados, as marcas que produzem são maioritariamente invisíveis, as representações territoriais oficiais excluem as suas […]

Read More

MEDO

Medo? ou tão só uma insuportável herança? O poder político em Portugal no decurso dos últimos 40 anos, em sintonia com uma agenda global, especializou-se na agilização de expedientes burocraticamente corrosivos, através dos quais desmorona continuamente os conceitos de liberdade, democracia, justiça. educação e cultura. A quem serve este processo de desgaste e descredibilização das […]

Read More

na terra dos consensos autoritários

na terra dos consensos autoritários, eis que surge engalanado o fascismo social é o anti-depressivo, dizem os submetidos, o culpado desta trágica redenção! eh, pá não me incomodes,  não me perguntes nada deixa-me ser absurdo só quero curtir o meu alprazolam rejeito entrar na complexidade,  odeio o mundo das liberdades! lê-se, no rosto apático, de […]

Read More

ya’s, a caminho de sucupira

o meu sol por um banco baixo de madeira para sentar na beira da estrada e ficar rabidar umas quantas conversas e ficar simplesmente ficar

Read More

domingo de festa, no tarrafal

Lá onde tem gente, muita gente, com a intensidade da vida colada na pele Lá, gosto de estar

Read More

a prova do senhor Lucindo

prova de vida, uma vez por ano, lá no átrio da embaixada (in progress)

Read More

de chinelos

dia 4 de janeiro de um ano recém estreado, na rua outra vez, de chinelos e tudo está onde sempre esteve, nada parece realmente novo. aproxima-se o transporte, aquele autocarro que seguirá em agitado diálogo com as curvas e as rugas da estrada. balançar, agarrar, suster, prender, equilibrar, ajeitar, empurrar e encaixar até sair ou […]

Read More

um dia, lá, onde acabam as palavras, acharei forma de partilhar o que vi do mundo

lugares repletos de pessoas esquecidas de si, sem tempo para ver o outro; lugares consumidos pela tragédia de hojes despidos de ambição de amanhãs. gente muita gente, muito chão caminhado, passos firmes, amortecidos pela simplicidade eficaz de um par de chinelos de borracha, usada, gasta, moldada pela vertigem dos caminhos. a rua onde todos nos […]

Read More